segunda-feira, 25 de junho de 2012

Pastor ou assassino?

Na semana passada ouvi a seguinte frase: "Ela quer ser pastora sem ser 'ungida' como tal." Pensei um pouco sobre isso, busquei na Palavra e vi que pastorear vidas realmente independe de cargos ministeriais. Para pastorear, basta amar o próximo verdadeiramente (e não da boca para fora), entender o propósito de Deus e ser um verdadeiro cristão.

Analisando a história de Caim e Abel descobrimos que em nossa condição de irmãos uns dos outros temos apenas duas opções: ou somos pastores (Abel), ou assassinos disfarçados de agricultores (Caim).

"Abel tornou-se pastor de ovelhas, e Caim, agricultor." (Gênesis 4:2b)

Tenho certeza que todo mundo concorda que relacionamentos, seja em qual nível for, não são nada fáceis de serem mantidos. Além dos momentos felizes e divertidos, também contamos com situações em que nós não concordaremos uns com os outros, nos irritaremos e, enfim, nos depararemos com o momento da decisão: pastorear ou assassinar?

Em nenhum momento encontramos na Palavra que cuidar, discipular e até mesmo exortar e repreender é função exclusiva daqueles que são levantados para estar à frente liderando alguma congregação. Mas encontramos, sim, que é função de todos exortar a todos e edificar a todos

"Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis." (I Tessalonicenses 5:11)

Para isso não é necessário óleo da unção, muito menos seminário teológico. Porém, existe, sim, algo de extrema importância e indispensável para exercer tal função: caráter de Cristo, amor.

"Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor." (Efésios 4:2)

Nós somos chamados para pastorear uns aos outros. Devemos, sim, apascentar! A responsabilidade pela vida dos nossos irmãos é, de ninguém mais, se não nossa.

Então o Senhor perguntou a Caim: "Onde está seu irmão Abel? " Respondeu ele: "Não sei; sou eu o responsável por meu irmão?" (Gênesis 4:9)

Sabe qual é a resposta para essa pergunta de Caim? Sim! Ele era, sim, o responsável pelo seu irmão!


A maioria dos cristãos hoje em dia acha que para um bom relacionamento é necessário concordar com tudo, fazer as mesmas coisas e ter as mesmas ideias. É fato que existem pessoas com as quais temos mais afinidade. Mesmo assim, nunca existirá ninguém igual a ninguém, justamente pela 'graça' estar nas diferenças que nos completam e nos fazem aprender uns com os outros. E, para sermos pastores, temos que entender que uma das nossas principais funções é exortar e confrontar o nosso irmão em amor, com todo o caráter de Cristo manifesto e conforme a Palavra nos ensina.

"Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão." (Mateus 18:15)

Quando o Senhor permite que você veja o seu irmão pecando, no intuito de que você o pastoreie e, ao invés disso, você não o chama a sós para o repreender, você está abrindo mão dele para Satanás. Ou seja, você abre mão de ser o seu pastor e escolhe ser o seu assassino! Da mesma forma, quando você o repreende sem amor e fora do que a Palavra ensina, você também escolhe a vara para ferir ao invés do cajado para apascentar e torna-se um mero acusador assassino disfarçado de agricultor, que mata fingindo estar cuidando.

Alguém que não possui cargo de liderança dentro de uma congregação pode repreender um apóstolo, pastor, presbítero ou diácono caso o veja pecando? Claro! Na verdade ele deve! Ou por acaso alguém quer o sangue de um pastor na sua conta? Repreenda-0, sim. Mas com amor!

Alguém é capaz de matar espiritualmente o próprio irmão por inveja de sua excelência na Obra de Deus? Claro! Esse foi justamente o caso de Caim e Abel e, infelizmente, o que mais vemos por aí. 

Assassinar parece ser sempre a melhor opção para aqueles que não entendem que o mais importante é se importar com aquilo que existe de maior valor para Deus: pessoas.

"Ai do pastor imprestável, que abandona o rebanho! Que a espada fira o seu braço e fure o seu olho direito! Que o seu braço seque completamente, e fique totalmente cego o seu olho direito!" (Zacarias 11:17)


Escolha amar, cuidar e pastorear ao invés de acusar, ignorar e assassinar.
Você é responsável, sim, pela vida do seu irmão! 
Não queira apresentar-se a Deus com sangue alheio na sua conta.

"Pois estes mandamentos: "Não adulterarás", "NÃO MATARÁS", "não furtarás", "não cobiçarás", e qualquer outro mandamento, todos se resumem neste preceito: "AME O SEU PRÓXIMO COMO A SI MESMO". (Romanos 13:9)

12 comentários:

  1. Pedimos de Deus tantas coisas que por vezes esquecemos de pedir e nos aperfeiçoa no mais Importante o AMOR.
    Ha ainda pessoas que nao sabe a sutil diferença entre CAJADO e VARA, ou aqueles que gostam apenas de corrigir ovelha com vara, porem na hora de ser corrigido por JESUS que a misericorida que nao teve com a Ovelha.
    A palavra nos ensina que devemos ter o AMOR ao corrigir alguem, e sem constrangimento a pessoa

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila tudo na paz? É... estou passando por aqui e li o seu texto, muito bom eu gostei muito, continue a escrever mensagens exortativas, pois o momento em que vivemos de um evangelho pregado que é voltado para a gloria da carne, sem compromisso onde o objetivo é a prosperidade, a conquista, as bençãos prometidas, sem se preocupar com as responsabilidades que Jesus nos outorgou. "Vós sois luz do mundo e sal da terra". Faça-me uma visita OK!!!
    http://eneaslara.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Concordo em parte, Camila. No item cuidar, apascentar, exortar, repreender o irmão para sua edificação, tudo bem. O que ocorre, na maioria das vezes é que nem sempre o irmão ou irmã aceita orientação, se não vier de uma pessoa que tenha autoridade sobre ele ou ela e via de regra, só aceitam se for de um pastor ou pastora. Quanto àqueles que "assassinam" os irmãos, são a maioria e aí não tem tem nada a ver com hierarquia ou cargo eclesiástico. O que não podemos é generalizar. Não se esqueça que também CRISTO JESUS nos ensinou o que é ordem, disciplina e sempre haverá a necessidade de alguém liderar e ser liderado. Abração em Yeshua Hamashia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Léo, graça e paz!
      Como vc mesmo disse, " o que ocorre, na maioria das vezes é que nem sempre o irmão ou irmã aceita orientação, se não vier de uma pessoa que tenha autoridade sobre ele ou ela e via de regra, só aceitam se for de um pastor ou pastora". Como os pastores são referências na vida das ovelhas, qdo o PASTOR exorta sem o amor, sem o cuidado, ele acaba "assassinando" aquela ovelha e perdendo sim para o capeta ou "perdendo" para outra igreja. Como existem muitos que tem "cargo eclesiástico", a comunidade IGREJA acaba respeitando pelo medo de ser "rebelde" O qual muitos dos líderes acabam "dando conselhos" que parecem ser mais ORDEM.

      O que falta muito na nossa liderança (NÃO DIGO MINHA IGREJA), digo nas igrejas, uma falta de orientação sobre ACONSELHAMENTO. Pq qdo um lider é procurado pelo seu liderado pedindo CONSELHO, o líder deveria apenas orientar e fazer com que o liderado enxergue o que ele tem que fazer. Pois se o conselho for errado, este peso cai sobre o líder.

      Excluir
  4. A PAZ !
    Camila muitas pessoas se enganan pensando que o pior da história do homem .
    É ser um assassino,viciado ou coisa semelhante quando na verdade mesmo .
    Basta a ausência de Deus na vida do homem ....

    ResponderExcluir
  5. Anônimo25/6/12

    Acho que tem alguém dodói da cabecinha...aoiOAIAOiaOIAOiaOIAOiaO

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Irmã, pelo blog! Rogo a Deus que de cada cez mais sabedoria a irmã nas suas mensagens! não esqueça de participar do meu blog http://franciscogois.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Camila sabe qdo eu reconheço que alguém tem unção?
    se esta pessoa tem amor pelas vidas, se tem misericórdia, mansidão nas palavras, paciência nas situações..o cargo que ela ocupa deve ser exercido com estes princípios..senão e meramente figurativo no Reino.
    Paz
    Deus te abencoe!!
    Andrea
    http://barnabelas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Graça e Paz!!!]
    Ser pastor é aquele que anda na contra-mão, é o que vai de encontro ao problema. O que quer ajudar, mesmo com repreensão e sempre em amor.
    Parabéns e que Deus continue te abençoando lhe dando sabedoria para continuar edificando vidas por meio de seu blog.

    ResponderExcluir
  9. Shallom!! Querido irmão ou irmã, sabemos que para pastorear tem que ter uma serie de requisitos, não somente amar o próximo, perdoar e uma serie de adjetivos que queiramos colocar. Para ser Pastor o cidadão precisa ter amor, frutos do espirito, que são poucos que tem. Toda via em primeiro lugar precisa ter chamada, em 2º ter o amor e os frutos do Espirito, em 3º ter conhecimento bíblico e se preparara para a função numa boa faculdade de teologia para ter conhecimento de um todo e por final ter aprovação dos fieis, que congregam junto com o mesmo vindo depois disto a separação para o ministerial com a unção e imposição de mãos dos ministros que estão, arrolados no mesmo ministério. Mas fica-se bem entendido que a experiencia pastoral a pessoa só vai ter com o dia adia exercendo a função ao qual foi chamado. Em questão destes textos que o irmão colocou acima, me desculpe o irmão forçou o texto dizer, o que o autor não quis dizer. um abraço !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo26/6/12

      Glória a Deus pela sua vida, צפנת פענח פענח!
      Até que enfim um comentário sensato.

      Ate é os textos citados para manipular, uma coisa horrivel.

      Rèn Kris la

      Excluir
  10. paz Camila

    Muito bom o texto. Realmente hoje existe um grande problema no meio ministerial, talvez por falta de vocação ou preparo por parte dos vocacionados!

    Fico com as palavras de Tozer: "Deveriamos passar mais tempo orando e lendo a palavra do que pregando"

    Na verdade e no amor de Cristo - Robson Moreira

    ResponderExcluir

Compartilhe conosco a sua opinião e SALGUE também com seu testemunho e comentário. ;)